terça-feira, 9 de dezembro de 2014

A ARTE DE SABER ENVELHECER


Seja como for, iremos envelhecer. Seja quando for, envelhecer é sempre um presente. Estar vivo, do jeito que acontecer é sempre um privilégio. Estar vivo, sem sombra de dúvidas é maior presente que a vida pode nos oferecer. 

O interessante é que com o passar dos dias, o fardo da idade parece se tornar mais leve. É claro que você pode discordar dessa afirmação, mas é fato também, que a idade que você tenha você já consegue ver a vida de outra forma. Com outro olhar. Com outra perspectiva.

Mas eu penso que entender que a velhice não é um desprazer, seja o grande ponto de equilíbrio que nos faz conviver bem com esta fase da vida. É a chegada dos anos que nos ensina a aceitar os planos que não deram certo e a colocar outros no lugar de forma serena e leve, conservando sempre, o grande segredo de ser interessante para si mesmo. 

Estar velho é uma decorrência natural do ciclo da vida. Só quem morre cedo, perde o grande privilégio de ficar velho e morrer jovem é sempre uma grande tragédia. Mesmo jovens, planejamos chegar até os mais longos anos, de forma tranquila e segura. Embora vivamos cada dia como sendo um dia a menos, guardamos conosco o segredo de pensar na morte de vez em quando e quase sempre muito rápida e superficial. O homem é o único animal que sabe que vai morrer e por isso mesmo, nunca pensa nisso.

Mas, ficou por conta do grande poeta Adoniran Barbosa, falar um pouco sobre essa fase da vida. Ele diz: "Velho amigo não chore, pra que chorar por alguém te chamar de velho. Não decola, não esquente a cachola. Quando alguém lhe chamar de velho, sorria cantando assim: Sou velho e sou feliz, mais velho é quem me diz"  

Precisamos deixar de pensar que envelhecer é um pesadelo. Essa uma luta inútil e muitas vezes desastrosa pela juventude eterna precisa ser banida. Penso que ela apenas antecipa o inevitável. O medicamento mais indicado para uma velhice saudável deve estar pautado em comportamentos que podem fazer dessa uma das melhores fases da vida. Trocando em miúdos, estar velho é um estado de espírito. A angústia em não aceitá-lo é de todos o maior dos males. 


Seja jovem, seja velho, viva bem, viva feliz!