quinta-feira, 17 de novembro de 2016

ANTECIPAR SOFRIMENTO PRA QUE?


As expectativas são as que nos consomem a conta gotas, dia após dia. Será se vai dar certo? Será se vou conseguir? Será se o resultado do exame será positivo? Será se irei me arrepender? Será se vou gostar? Isso tudo, vira uma prisão que nos deixa do lado de cá, enquanto a vida vai acontecendo do lado de lá, da forma como deve ser. A vida carrega em si o que há de pior e o que há de melhor. A expectativa, se não for bem trabalhada, apenas nos atrapalha e cria em nós o sofrimento.

É muito difícil chegarmos a amarga verdade de que, às vezes, não somos o protagonista de nossas vidas. Dói saber que alguns acontecimentos irão surgir e que não teremos nenhum controle sobre eles. Muitos deles, são aqueles que sempre evitamos e até deixamos de aproveitar alguns momentos da vida, pela simples possibilidade de não atraí-los. A verdade é que deixamos de viver o hoje, em função de um amanhã, que queremos muito que acontece, mas não sabemos como será.

Mas o que deve ser feito, para não sofrermos em relação aquilo que nem sabemos se vai acontecer? Deixar de focar nas expectativas e voltar-se mais para o presente, talvez seja a melhor saída. Sofrer por antecipação é uma tarefa inútil, sobretudo porque não vamos viver o hoje e os presentes que ele sempre traz. Viver o hoje é a melhor forma de não preocupar-se com o viver de amanhã. Não podemos nos esquecer, que nos prepararmos para o futuro é mais produtivo do que apenas preocuparmos com ele. Não confunda alienação com falta de expectativas e planejamento de vida.

Grande parte de nós, vivemos o hoje de forma imediata (e isso até certo ponto é bom). O perigo é que com isso, vamos nos tornando descartáveis demais. O valor das pessoas e comportamentos se perdem muito facilmente. As pessoas passam a ser coisas e as relações são para o momento, para o agora. Não raro, criamos a expectativa de quem estará conosco na velhice, se estaremos felizes, se seremos solitários ou teremos alguém do lado para viver essa etapa da vida.

O importante mesmo na vida, é buscarmos a felicidade com aquilo que temos e do jeito que somos. Se as expectativas não aconteceram de forma positiva ou se vamos ter que lidar com uma descoberta desagradável, ou se as surpresas foram as piores ou se as conquistas foram as pequenas, ainda é possível ser feliz. Se fizeres uma busca, sua memória vai te levar ao dia em que você alimentou uma grande expectativa e quando ela veio, chegou embrulhada em um papel que não te agradou. O mundo acabou? Você achou um novo significado pra vida e cá está, vivendo-a tão bem.

Lembre-se: se alimentares apenas de expectativas, tua vida para. Se alimentares o teu otimismo, tua vida anda. Liberte-se! Quando passar o tempo, você verá que o que valeu a pena mesmo, não foram as expectativas. Foram os acontecimentos, bons ou ruins.


Paulo Veras é psicólogo clínico e organizacional, psicanalista, pedagogo, escreve e faz palestras, especialista em educação especial e inclusiva, especialista em docência do ensino superior e professor universitário em Goiânia-GO.

Nenhum comentário: