sábado, 23 de setembro de 2017

A IMPORTÂNCIA DA AUTOCONFIANÇA PARA A CRIANÇA






Tarefa comum para os pais, é a preocupação com a autoestima de seus filhos. E é sem dúvida uma questão que de fato requer atenção. 

A autoestima está ligada com a auto confiança da criança que por sua vez, está ligada a timidez, quase sempre comum em suas atitudes. Autoconfiança é o ingrediente base em todos os aspectos do desenvolvimento saudável da criança. Ela interfere em seu êxito escolar, em seus relacionamento com outras crianças e é também ponto de corte para que ela encare forma equilibrada os desafios do viver em sociedade: partilhar, doar, alteridade, competir, fazer amigos e lidar com frustrações.

Para ajudar o seu filho nesse processo, o primeiro passo decisivo, é os pais serem o modelo a ser seguido pela criança. Lembre-se que as crianças sempre aprendem observando o modelo praticado pelos adultos que o rodeiam. Atitudes adultas, que não ensinem as crianças a lidarem com raiva, frustração, sofrimento, resiliência entre outros, devem ser evitadas diante delas. Não ajudam em nada na formação de uma criança autoconfiante. O referencial de valores, deve ser primeiramente os pais, ou aqueles que o educam em sua primeira formação. Dalí, partirá uma criança com base emocional estabelecida para um vida inteira, que poderá ser bem ou mal construída.

Em segundo momento, crie oportunidades e facilite maneiras para seu filho brincar. A melhor terapia para uma criança ainda é o brincar. No brincar a criança desenvolve a alteridade, a criatividade, aprende a experimentar novos papéis e principalmente a elaborar sentimentos mais complicados na sua formação psicológica. É brincando que a criança tem a rica oportunidade de falar de forma séria com os adultos que estão à sua volta. A felicidade que uma criança demonstra quando brinca, está mais ligado ao brincar, do que ao brinquedo. Na brincadeira a criança aprende a ser, em detrimento do ter.

Sempre estimule seu filho a realizar tarefas que ele ainda está se esforçando para realizar. Isso inclui desde as palavras que precisam ser ensinadas a pequenas atividades, que por uma série de cuidados, os pais acabam fazendo pelos seus filhos. Fazer uma tarefa em partes é mais rico do que não fazer parte alguma de uma tarefa. A construção da autoconfiança passa pela realização de pequenas tarefas, que merecem a cada conquista, elogio e reconhecimento.  

E por fim, estabeleça rotinas para seu filho. É dentro de casa, que deve ser o local primeiro para que a criança internalize os cuidados, deveres e consequências de seus atos. A rotina deve ser estabelecida para que ela sinta-se mais segura e mais confiante. É preciso que a criança tenha hora para se alimentar, dormir, estudar, brincar e tomar banho. Pequenas atitudes feitas de forma organizada, trará consequências valorosas aquilo que se quer ensinar para a criança. Dessa forma, a criança trabalha a sua responsabilidade e mais na frente, a capacidade de trabalhar com os imprevistos que serão inevitáveis.

Na fase adulta, é a autoestima que nos imuniza e a autoconfiança que nos encoraja. Quando adulto, é a autoconfiança que nos dá a certeza que vamos alcançar nossas metas e realizar nossos projetos, fazendo com que não desistamos deles. É quando adultos também, que a autoestima faz com que tenhamos consciência do nosso valor e das necessidades de mudanças que precisamos fazer. Esses dois ingredientes sempre nos faz bem.


Paulo Veras é psicólogo clínico e organizacional, psicanalista, pedagogo, escreve e faz palestras, especialista em educação especial e inclusiva, especialista em docência do ensino superior e professor universitário em Goiânia-GO.

Nenhum comentário:

TRABALHANDO COM O MEDO INFANTIL

Senhores Pais, é natural e absolutamente normal que suas crianças pequenas sintam medo. Bem como, o nervosismo é um sentimento natura...