terça-feira, 19 de maio de 2009

O PALHAÇO

Lembro-me da primeira vez que fui em um circo. Sabe daqueles circos que passam de vez em quando por nossa cidade? Pois é, durante os dias que estiveram por lá, meus pais me levaram em uma única apresentação. Única e inesquecível.

Quando chegamos lá, as arquibancadas já estavam lotadas e pedindo licença aqui, dando um jeitinho empurrãozinho acolá, conseguimos um lugar lá em cima, na ultima fileira. Logo os pipoqueiros passaram, algodão doce, pirulitos... eu não quis nada. Estava ansioso pelo show.

Não demorou muito pra anunciarem o iníco da festa. Em seguida enteou um palhaço lá em baixo, no picadeiro, para minha alegria. Até do seu nome ainda lembro-me: Era Sabugo. Ele dançou, pulou, gritou, brincou... todos o aplaudiram. Antes que deixasse o palco, entrou outro palhaço. Esse era o Goiaba. Junto com o Sabugo, também brincou, sorriu, "pintou o sete". Para mim, eram momentos mágicos. Nunca tinha visto nada igual.

A festa ainda continuou e tudo estava muito bonito. Mas o que nunca esqueci, foram dos palhaços, dos seus rostos. Eles estavam tristes, pareciam angustiados. Eram figuras pintadas que escondiam algo por dentro. Eles animaram as crianças e a alegria que passavam ao público, era apenas um disfarce.

Desde aquela época, compreeendi que os palhaços também choram, se angustiam, sofrem, se deprimem. Compreendi que eles também são humanos, são fracos por vezes e se entristecem também.

Mas de todas, a maior lição que aprendi, foi a de saber, que a alegria, talvez seja a única virtude que passamos aos outros sem nós mesmos possuirmos.

Paulo Veras é psicólogo em Goiânia-GO

13 comentários:

RP disse...

Sempre achei os palhaços a simbologia da tristeza.

Quando era pequeno eu chorava quando os via...
Aquelas estripulias todas me dava vontade de dizer "Páraaaa... dexa de ser palhaço... tudo bem estar triste"...rs

:(

Viviane disse...

Entao meu querido, eu também ja fui em circo e de fato nunca tinha pensado dessa forma que voce mostrou hoje. Obrigada por me permitir ver de outra forma. Beijo

Thiago Souza disse...

Acho que não há necessidade de comentar nada, apenas refletir, novamente sem palavras, nem sei o que dizer, passa tanta coisas na cabeça que se colocarmos aqui ... ixiii acho que não caberia...
De mais...continue assim.
Abraços amado!

Adalberto disse...

POis é, não sei porque, acho que essa profissão está tao em queda hoje. Não se você hoje em dia, mais tantos palhaços. Bom texto.

Eliane disse...

Belas palavras. Acho incrivel quando uma pessoa ve o que todo mundo vê, e consegue fazer uma leitura que ninguem fez. Parabens!

Anônimo disse...

"(...)compreeendi que os palhaços também choram, se angustiam, sofrem, se deprimem. Compreendi que eles também são humanos, são fracos por vezes e se entristecem também.(...)"

gostei, mtos pensam que palhaçam sao eternamente alegria.

Isahías

Eliel disse...

Cara, faz tanto tempo que nao vejo um palhaço, desses mesmo que voce cita. Acho que o Circo de Solel vem acabando com o tradicional e colocando o mais comteporâneo. Deu saudades....

Abraços

airlon disse...

opa, passando também por aqui pra agradecer a visita no meu canto; apareça sempre, saudações musicais...

APS

Jason Waider disse...

Paulo,

Obrigado pela visita em meu blog. É engraçado como as vezes a gente olha para certos tipos na sociedade sem perceber a fundo quem são e como são... Isso se dá talvez à superficialidade com que tratamos as pessoas principalmente; e também as coisas. Quando passarmos a prestar mais atenção na essência de cada coisa, a vida terá outro sintido e significado pra nós. É bom pensarmos nisso. Quantas histórias, dor e lágrimas não deve haver por detrás de muitas dessas caras pintadas, que aliás depois do show volta ser como era antes, cheia de todas as dores e sentimentos.
Por fim, o que sobrará pra nós se continuarmos apegados a aparência das coisas? A aparência o tempo leva com ele, a essência permanece. Qual a sua escolha?
Muito bem vindo ao meu blog. E eu volto aqui mais vezes.
Abraço do Jason.

Denise disse...

Grata pela visita ...pelo comentário
Sempre delicioso receber pessoas e agregar amigos.
Quanto a sua postagem,não seriamos todos "palhaços" em alguns momentos da vida?

Afago
Denise

Soninha disse...

Olá, Paulo!
Poxa, fiquei super feliz por sua visita, lá no Roda. Seu comentário me deixou muito satisfeita.
Espero ter sua visita, sempre, por lá, heim!
Sobre seu post...Também posso recordar todas as vezes que fui ao circo. Aliás, eu adoro circo. É um espetáculo maravilhoso.
Bem, as pessoas se detém muito na superfície, nos rótulos, nas aparências, não é mesmo?!
Por isso, talvez, os artistas se caracterizam, se enfeitam, se personificam coloridamente para que o público preste mais atenção à sua arte.
Poucas vezes nos lembramos de ver o indivíduo, o ser que está ali, na figura do artista.
Na vida, muitas vezes também somos como os artistas...temos de nos personificar coloridamente para que não vejam nossa dor.
Muito bom este texto.
Adorei!
Volte sempre, viu!
Obrigada, uma vez mais.
Excelente semana a você. Bom trabalho.
Muita paz! Beijossssssssssss

Paulo Sempre disse...

Obrigado pela visita.

REGGINA MOON disse...

Paulo,

Grata por sua visita!Muito boa a sua postagem e seu Blog!Parabéns!!
Que bom que gosta de Quintana...ótima escolha!

Um grande abraço,

Reggina Moon

TRABALHANDO COM O MEDO INFANTIL

Senhores Pais, é natural e absolutamente normal que suas crianças pequenas sintam medo. Bem como, o nervosismo é um sentimento natura...