quarta-feira, 20 de abril de 2011

UMA VEZ NA VIDA, SÓ ACONTECE UMA VEZ



Eu me pego aqui pensando, nos acontecimentos que vivemos e que talvez nunca mais iremos vivenciar. Me refiro a fotos, que são únicos e que geralmente não nos damos conta que eles nunca mais irão ser repetir e por isso mesmo não damos o devido valor. Oportunidades e chances que nos escapam; momentos e emoções que não vivemos; desejos e sonhos que não concretizamos, tudo porque, uma vez na vida, só acontece uma vez.

Me refiro a um tipo de olhar, que sabemos perfeitamente que foi único e que a forma como ele aconteceu, talvez nunca mais aconteça. Sabe um amizade forte e verdadeira que se firmou com o tempo e que por mais que tentamos, raramente encontraremos alguém pra chamarmos de amigo? Amigos pra uma vida inteira. Me refiro a um tipo de abraço, que dependendo da situação em que nos encontramos, ele nunca mais se repetirá.

Consegue imaginar, que há certas ocasiões, que, vão se repetir, mas mesmo se repetindo, não serão com as mesmas intensidades, verticalidade e emoção? A colação de grau, o nascimento do filho, o casamento, o inesperado velório, a viagem, o aniversário, o beijo, a primeira vez, o encontro desencontro, o susto e até mesmo a despedida, o primeiro dia na escola, o primeiro emprego, o primeiro carro, o primeiro tombo na tão sonhada bicicleta, a dor da rejeição, a lagrima doida e solitária...

Uma vez na vida, acontece de tal forma, que nos surpreende ou nos decepciona. Que bom! As poucas certezas que temos na vida, tem a tendência a nos confortar, pois é com elas que quase sempre traçamos o futuro. É uma pena, que raramente em nosso dia a dia, temos a consciência, de que, o que acontece agora, pode ser a única vez em nossa vida. Perdemos muto em não ser intenso, verdadeiro, completo... e o que dói, é saber depois, que, foi só uma vez na vida. O tempo nunca mais volta.

È exatamente porque uma vez na vida, tivemos um grande e verdadeiro amor é que nos propomos a amar novamente. É exatamente porque, uma vez na vida encontramos um grande amigo, que nos propomos a valoriza-lo na intensidade dessa relação. Quando descobrimos que nossos pais, só temos uma vez na vida, é que fazemos o compromisso de ser o filho que eles esperam, na medida que conseguimos ser. Descobrimos, só com o tempo, que o material com que nossos pais são feitos é raro e cada vez mais extinto.

Por outro lado, a certeza de que, as mancadas que fizemos em nossas relações, fazem nos ter força, para nunca mais fazê-las na vida. As decisões que tomamos e muitas vezes de solavanco, nos fazem pensar, que nunca mais na vida, queremos cometê-las. Se analisarmos bem, entenderemos que algumas falas e atitudes que foram feitas, não devem ser repetidas, nenhuma outra vez na vida. Vamos entendendo que crescimento é vital e ser criança, no sentido literal, só é bom uma única vez na vida.

Uma vez na vida, esbarra-se nos medos, certezas e incertezas que fazem a vida acontecer. Viver é descobrir depois, e talvez em um breve espaço de tempo, que vivemos em função do outro e que é também construir aquilo que acontecerá somente uma vez na vida.

Aproveite a vida. Ela só acontece uma vez.

Paulo Veras é psicólogo clínico e organizacional, psicanalista, especialista em educação especial e inclusiva e professor universitário em Goiânia-GO

9 comentários:

Edilson Cravo disse...

Chatooooooooooooooo...rs
Me fez chorar.
Lindo feriado e ótimaaaa Páscoa.
Obs: Sds de vê-lo no Lua.
Abraços.

Paulo Braccini disse...

Forte! Intenso!

Emocionado ... FATO!

Uma vez na vida, só acontece uma vez mesmo ...

Viver a vida plena e abundantemente a cada segundo ...

beijão ao amigo ...

ps: havia perdido o seu link mas já o retomei para linka-lo novamente.

Tereza disse...

Que bom que gostou da música!
Adorei o texto, muito bonito e sensível. Temos que aproveitar esses raros momentos mesmo!
Abraços!
Athila Goyaz

Goiano disse...

gente alem de conterraneos achei o sr muito bonitinho... rs mas eu moro no interior... ahhhhhhh
rs

Lucad disse...

Oi amigo,
Se a gente entendesse que a gente só tem o hoje para viver,

que reprises só acontecem de segunda a sexta na Globo no VALE A PENA VER DE NOVO,

que somos apenas um vazio ocupando um espaço,

se entendessemos tudo isso, nos amariamos mais, nos abraçariamos mais, nos doariamos mais: pais aceitavam seus filhos como são (afinal, era uma chance entre milhões); filhos ligariam para os pais, sempre... e faríamos como diz o poeta: nos despediriamos das pessoas que amamos sempre com uma palavra de amor, afinal pode ser a ultima vez que a veremos.

O texto? Belissimo! O autor? um amigo que milhões de pessoas se matariam para malhar com ele todos os dias.

(não vou nem ler novamente o que escrevi, vai do jeito que pensei mesmo).

pauloveras disse...

Meu amigo Lucad, como sempre me emocionando e me dando muito mais do que mereço. Abraço na altura do coração!

dand disse...

Oi Paulo, tudo bem ?

Bom ,demorei um pouco mas to aqui. Adorei ter escrevido sobre um tema que além de fazer parte da nossa vida, é tema central do meu blog.
Gostei muito, principalmente dessa parte que vc diz..
"Quando descobrimos que nossos pais, só temos uma vez na vida, é que fazemos o compromisso de ser o filho que eles esperam, na medida que conseguimos ser."
Estou passando por isso agora...estou procurando dar mais valor a eles. Não que eu tenha sido um filho desnaturado no passado, mas é que conforme vamos ficando mais velhos, vamos tendo a noção mais clara de que muita coisa acaba em se tratando de coisas materiais, e eu nao sei lidar muito bem com perdas, principalmente de pessoas, então, vamos dar o devido valor merecido, enquando os temos do nosso lado, porque vai chegar um dia em que teremos apenas no coração ♥.

Um forte abraço e ótima semana pra ti.

Dand.

Anônimo disse...

Paulo,

Cheguei ao seu blog depois de passear um pouco pelo google, buscando uma mensagem que pudesse expressar verdadeiramente o que estou sentindo...

PERFEITA sua forma de lidar com uma coisa tão cotidiana mas tão profunda. Parabéns, e que Deus sempre te ilumine e guarde.

Negão

Angéssica Ribeiro disse...

Nossa emocionante. ... me fez refletir....

TRABALHANDO COM O MEDO INFANTIL

Senhores Pais, é natural e absolutamente normal que suas crianças pequenas sintam medo. Bem como, o nervosismo é um sentimento natura...